Conta de luz ficará em média 8,14% mais cara em Santa Catarina

Igor Silva 19/08/2020 Relatar Quero comentar

A agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, acaba de anunciar o valor do reajuste a ser aplicado nas tarifas emitidas pela Celesc Distribuição no período de 22 de agosto de 2020 a 21 de agosto de 2021. O valor do reajuste tarifário de maneira ordinária ficaria em 15,52% originalmente, em razão de impactos decorres de itens não gerenciáveis pela Distribuidora, tais como elevação de custos com encargos setoriais, aquisição de energia, com destaque para a compra de energia da usina de Itaipu precificada em dólar, e pelos custos com transmissão de energia.


Cabe destacar, entretanto, que o empréstimo da Conta-Covid proporcionou amortecimento dos índices de reajuste a serem percebidos nas contas dos consumidores catarinenses. A Conta-covid foi uma ferramenta disponibilizada pelo Ministério de Minas e Energia, e a participação da Celesc contribuiu para reduzir o impacto do reajuste da concessionária em -7,38%. Diante disso, o efeito médio para os consumidores será de 8,14%.

- Para os consumidores residenciais, residenciais baixa renda, rurais, iluminação pública e comércio,  atendidos em baixa tensão (Grupo B), que representam 79% do mercado consumidor na área de concessão da Empresa, o efeito  médio será de  8,42%;
- Para indústrias e unidades comerciais de grande porte (como shopping centers),  atendidos em alta tensão (Grupo A), o efeito médio será de  7,67%.

Resultado do Reajuste Tarifário Anual 2019
Efeito médio – Grupo A – Alta Tensão  7,67%
Efeito médio – Grupo B – Baixa Tensão                8,42%
Efeito médio para consumidor (A + B)   8,14%

Comentário do usuário