Mãe perde filha para coronavírus e grava vídeo contra preconceito

Filomena 14/04/2020 Relatar Quero comentar

epois de perder a filha de 1 ano e 7 meses para o novo coronavírus, uma moradora do Rio Grande do Norte foi às redes sociais pedir que os vizinhos não a tratem com preconceito e tenham solidariedade com a fase de luto que a família está vivendo.

A criança faleceu no último sábado (11/04), em Natal, capital do estado. Isabela ficou internada por sete dias e, segundo a mãe da garotinha, Raimunda Borges, mesmo horas depois do falecimento, os médicos descartavam a possibilidade de Covid-19. A equipe de saúde suspeitava que a menina havia contraído o vírus influenza e que uma pneumonia tinha agravado o quadro.

Como não tinha conhecimento da causa da morte da filha, Raimunda chegou a sair de casa no município de Cerro Corá, interior do estado, e vem sendo criticada por isso. Em um vídeo emocionado, publicado na manhã de domingo (12/04), ela pede desculpas para as pessoas que encontrou na rua e suplica que os vizinhos não a julguem.

“Eu só quero que vocês entendam a dor que a gente está passando. Não é fácil. Criticar é fácil. É muito fácil vocês quererem jogar pedra, criticarem. Difícil é passar pelo que a gente tá passando”, disse.

Encefalopatia crônica
Isabela nasceu prematura e sofria de paralisia cerebral. Antes de ser internada em Natal na última semana, ela havia enfrentado meses entre uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e a enfermaria do hospital.

Depois de receber alta, a menina chegou a passar 11 dias em casa com a família, mas preocupou a mãe ao ter longos períodos de sono.

Comentário do usuário