Professora grávida morre por Covid-19 após ter contato com colega em chá de fraldas surpresa

Conectado Notícias 24/08/2020 Relatar Quero comentar

Na cidade deqde Anápolis (GO), aprofessora Camila Graciano (31) acabou sendo mais uma vítima fatal da doença. Grávida de oito meses, ela vinha respeitando a quarentena à risca, contudo, um contato com uma pessoa infectada foi determinante para sua morte.

Por ter uma gravidez de risco, Camila seguia todos os cuidados e recomendações em tempos de pandemia, e não saia de casa nos últimos meses. Apesar disso, segundo o seu irmão, Daniel Hélio Ambrósio, amigas do trabalho resolveram fazer um chá de fraldas surpresa no fim da gravidez dela.  O problema era que uma das participantes estava com quadro positivo para a Covid-19, mas não sabia.

“Algumas conhecidas dela, amigas do serviço, fizeram um chá de fraldas surpresa, e uma delas estava contaminada e não sabia. Logo depois, ela ficou muito ruim e os familiares avisaram às meninas que participaram do chá. Infelizmente, minha irmã foi uma das infectadas”, contou o irmão. 

Camila foi internada às pressas, após uma forte mobilização dos familiares que esbarraram na lotação dos leitos de UTI em Anápolis. 

Parto foi feito às pressas

Por conta do alto risco, o parto de Camila precisou ser induzido para salvar a vida do bebê, que apesar de nascer prematuro, passa bem.

Depois do nascimento de Helena, primeira filha do casal, após sete anos de união, Camila chegou a apresentar uma melhora significativa. No entanto, a professora acabou piorando no seu quadro clínico e faleceu na última sexta-feira (21).

Comentário do usuário